Tiririca afirma que deputado ‘trabalha muito e produz pouco’

Tiririca, o mais votado em 2010

Após o primeiro ano de mandato na Câmara, o deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o Tiririca, o mais votado do país na eleição do ano passado (1,3 milhão de votos), afirma que terminou 2011 “feliz”, depois de um começo “difícil para caramba”. Ele fez campanha pedindo voto aos eleitores sob o argumento de que “pior que está, não fica” e dizendo que não sabia o que fazia um parlamentar.

Em entrevista ao portal G1, Tiririca afirmou que, em um ano, aprendeu o que é a atividade parlamentar e fez “três amigos que são amigos mesmo” dentre os 513 deputados da Casa.

“Quando eu cheguei, nos primeiros meses, foi difícil para caramba. Foi tudo muito novo para mim, complicado. Fui pegando o jeito e hoje estou tranquilo. Estou até feliz. Eu pensei que no começo iam me tratar diferente, fiquei com medo de que dissessem: ‘É artista, tem nariz empinado’. Mas viram que sou humilde. Tenho até feito amizade. Tenho três amigos que são amigos mesmo”, contou o deputado federal mais votado do Brasil nas eleições de 2010.

Apesar de se dizer satisfeito com as novas amizades, Tiririca diz não ter “nenhum espelho” no Congresso. “Não tenho ídolo na política. Eu admiro muito o Lula e confio muito na presidente Dilma”, afirmou. 

O deputado diz que o primeiro ano de mandato foi “muito positivo” e que seu principal foco são os projetos de profissionalização da atividade circense. “Estou fazendo um barulho grande. Estou gritando, e isso é muito bom. E as pessoas estão ouvindo. Fico feliz com isso.”

Perguntado sobre a afirmação da campanha eleitoral de que não sabia o que um deputado fazia, ele disse que agora aprendeu. “Você quer ouvir o que faz um deputado? Trabalha muito e produz pouco. Não porque não queira produzir. O sistema da Casa é engessado por interesses políticos, partidários, é muito engessado.”

Sobre o bordão “pior que está não fica”, ele disse ser “complicado” afirmar se o Congresso pode ou não piorar. “É complicado. Não sei [se pode piorar]. Eu sou brasileiro e torço para que melhore. Eu sou brasileiro, tenho fé em Deus.”

Extraído de:  http://www.noticiasdeurucui.com.br

Anúncios

Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra

Em 20 de novembro comemora-se oficialmente, pela primeira vez, o Dia Nacional de Zumbi e o da Consciência Negra. Dos 191 milhões de brasileiros, aproximadamente 15 milhões se declaram negros, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados na ultima quarta-feira (16). Esta parcela da população passou a receber atenção especial do governo, por meio da Secretaria Especial de Politicas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR). Entre 2005 e 2011, a pasta teve orçamento significativamente elevado de R$20,2 milhões para R$95,4 milhões.

A lei que instituiu oficialmente a comemoração do Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra foi sancionada no começo do mês pela presidente Dilma Rousseff. Ao assinar o documento, ela ignorou a antiga reivindicação do movimento negro para que incluísse a data no calendário dos feriados oficiais da República.

Originalmente, a criação da data foi apresentada em 2003 pela senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), que é descendente de ucranianos. Ao tramitar pela Câmara, um substitutivo propôs a inclusão da data na relação de feriados nacionais. Mas no retorno ao Senado, a ideia foi rejeitada. Dilma preferiu não alterar o projeto, mantendo a ideia de comemorar da data, mas sem parar o País. Contudo, em mais de duas centenas de municípios, porém, a data já é considerada como feriado.

Até o início da década de 1970, a principal comemoração relativa ao fim da escravidão no Brasil era o 13 de Maio – data em que a princesa Isabel assinou a chamada Lei Áurea, extinguindo oficialmente a escravidão. Em 1971, porém, em plena ditadura militar, militantes negros do Rio Grande do Sul, decidiram que a melhor data seria a da possível morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.

Zumbi morreu em combate, após comandar durante mais de uma década um movimento de resistência contra a escravidão. Chegou a reunir milhares de rebeldes no Quilombo dos Palmares, em Alagoas.

AVC pode mudar sua vida e sua sexualidade

Mudança radical, de sexo e profissão

Um britânico que jogava rúgbi e estava noivo diz que um derrame mudou sua sexualidade.

Chris Birch, de 26 anos, tentava dar um salto mortal de costas em frente a amigos em um campo, quando caiu, quebrou o pescoço e sofreu um derrame.

“Eu era gay quando acordei e ainda sou”, disse ele à mídia britânica.”Sei que parece estranho, mas quando ganhei consciência, eu imediatamente me senti diferente. Eu não estava mais interessado em mulheres. Eu era definitivamente gay. Eu nunca tinha sentido atração por homens antes – eu nunca tive nem amigos gays.”Antes do acidente, Birch diz que passava os fins de semana assistindo a programas de esportes na TV e bebendo com amigos.”De repente, eu passei a odiar tudo na minha vida antiga. Não me dava bem com meus amigos, odiava esporte e achava meu emprego (em um banco) chato”, conta ele.”Eu comecei a me preocupar mais com minha aparência, pintei o cabelo e comecei a malhar. Mudei de um skinhead de 120 quilos a um homem bem cuidado de 70.”Além de terminar o noivado e parar de jogar rúgbi, ele mudou de profissão: passou a ser cabeleireiro.

Hoje, ele vive com o namorado em um apartamento em cima do salão onde trabalha.Birch diz que seu neurologista explicou que o derrame pode ter aberto uma parte diferente de seu cérebro, explicação que é considerada aceitável pela Associação Britânica de AVC (Acidente Vascular cerebral).”Durante a recuperação, o cérebro faz conexões neurais que podem despertar coisas das quais as pessoas não tinham consciência, como um novo sotaque, língua ou talvez uma sexualidade diferente”, disse o porta-voz Joe Korner.Apesar das mudanças em sua vida, Birch diz que não se arrepende da transformação.”Acho que sou mais feliz do que nunca.”

Crime do ketchup envolve triangulo amoroso e pistoleiro

Depois da trama ela ficou conhecida como Lupita ketchup

As autoridades de Pindobaçu cidade do estado da Bahia estão com um problema interessante para resolver, envolvendo assassinato e extorsão e mais alguns delitos.

A trama é um triangulo amoroso que transformou num plano mirabolante de assassinato e extorsão e foi manchete no Brasil e no resto do mundo.  A história começou quando duas amigas disputavam o mesmo homem. O objeto de desejo das duas era Virlan, que era casado com Lupita, uma das pontas do triangulo, mas Virlan também era amante de Nilza outra ponta do triangulo. A obsessão de Nilza por Virlan e por não querer compartilhar com ninguém resolveu contratar um matador de aluguel para assassinar Lupita e ficar com Virlan só para ela. Porém a coisa começou a dar errado quando Roberto Alves um ex-presidiário incumbido do assassinato de Lupita, a reconheceu como uma amiga de infância e desistiu do crime, para não perder o pagamento do serviço Roberto e Lupita, arquitetaram um plano para forjar a morte de Lupita e dividiriam o dinheiro entre eles, como Nilza exigia a prova da morte,Roberto cobriu o corpo de Lupita com ketchup colocou um facão na axila e tirou uma foto para a comprovação do fato e recebeu o dinheiro combinado, ainda assim o pistoleiro enganou Lupita na partilha do dinheiro dando menos do que foi combinado. Posteriormente Nilza viu a suposta falecida em um forró na companhia de Virlan, com a descoberta Nilza denunciou o caso a policia, resultado, os quatro envolvidos podem ser presos.

Lei do silêncio e o pinto pequeno.

A visão do equipamento do abusado não é o mesmo das mulheres

Há despeito de no Brejo existir uma Lei de Silêncio (Municipal) e que não vem sendo cumprida, pois somos constantemente bombardeados com poluição sonora, gerada por veículos de publicidade e particulares que circulam por nossas ruas e avenidas com o volume de seus equipamentos acima dos permitidos por Lei.

Em rápida consulta  na internet achei vários artigos sobre o assunto, que são verdadeiras “perolas”  que  nos fornece uma visão sobre o ego  dos perturbadores do sossego público.

No blog Divas respondem encontrei  o pensamento das mulheres sobre o assunto, veja que interessante:

PINTO PEQUENO: COMO IDENTIFICÁ-LO ANTES DA HORA H

Boa tarde queridas leitoras! Nós divas sabemos que pinto pequeno é um tabu, não só para os homens, mas para nós mulheres! É claaaaaaaaaro que o importante não é o tamanho da vara e sim a magia que ela é capaz de fazer… Mas vamos combinar que é uma situação cômica! Você conhece umc ara interessante, rola um clima, vão para os finalmente, mão daqui, beijo dali, e no melhor da festa, você se depara com um cotoco!!! Vem a tona um sentimento de piedade misturado com uma imensa vonta de rir, somados a uma quase incontrolável vontade de correr, pois se trata de uma cilada Bino… (rá!).

E para que vocês, queridas leitoras, não tenham que passar por essa terrível e temida situação, aqui vai um guia prático para que vocês possam identificar esse “tipinho” sem precisar estar cara a cara com o dito cujo!
1º Carro turbinado, com neon, porta-malas lotado de caixas de som e tá sempre ouvindo musica (normalmente musica ruim) num volume altíssimo.
Ele usa o carro como um complemento ao pinto, acredita que desta forma vai pegar mulheres gostosas e que elas não vão reparar no tamanho do seu pênis porque ele tem um carrão.  Visite o site e leia mais

Outro interessante pode ser lido  na integra em: http://www.blogpaedia.com.br/2010/03/10-razoes-para-voce-odiar-som.html     

1) Porque idiotas que precisam de música tocada no limiar da dor* para se auto-afirmar, devem ter pinto pequeno.

2) Porque qualquer música, mesmo que fosse o cântico dos anjos, se torna insuportável quando tocada a 120 decibéis* embaixo da sua janela.

3) Porque tunadores nunca morrem, o que contrariaria a Lei de Murphy**.

4) Porque há poucos ladrões de som automotivo, pelo menos eles não frequentam a sua rua, o que também contrariaria a Lei de Murphy.

5) Porque, como pode ser considerado em perfeito juízo um cara que torra quase todo o seu salário e muitas vezes o valor do carro em equipamentos de som automotivo?

6) Porque você está em casa tentando descansar e não consegue ouvir nem seus pensamentos.

7) Porque quanto mais o tunador fica surdo, pior se torna a situação de quem ainda não ficou.

8) Porque, se num acesso de fúria você partir para cima do tunador, é muito mais provável que você morra, segundo a lógica da Lei de Murphy.

9) Porque a polícia sempre faz corpo mole, alegando o direito sagrado das pessoas de irem e virem e fazerem o que bem lhes aprouver.

10) Quando você descobre que o único direito que lhe resta é o JUS ESPERNIANDIS***.

* Limiar da dor sonoro: 120 dB [Som ao Vivo].

** Lei de Murphy: se algo tem probabilidades de dar errado para você, certamente dará, em outras palavras, a corda sempre estoura no lado mais fraco, o seu.

*** JUS ESPERINANDIS: direito ao livre esperneio – ou o direito de ir reclamar ao Papa, é o que resta ao cidadão de bem que, teoricamente, deveria ter o silêncio garantido como um direito básico da pessoa humana.

Convêm os abusados repensarem suas atitudes, e parem de enganar a se mesmo porque as mulheres, não é mais possível. 

 

 

 

 

 

 

Distúrbio do tiro no saco

Mané dá tiro no bilau com revolver cor de rosa

Literalmente a expressão “O tiro saiu pela culatra” pode ser exemplificada com fatos verídicos que o correm no mundo todo, nos últimos dias fiquei sabendo de “audazes” que conseguiram não sei como nem porque alvejar os próprios testículos com um tiro.

Noticia divulgada pela emissora de TV Fox, dá conta que o Sr.Joshua seto de 27 anos poderá ser processado pelo Estado do Arizona (EUA), por disparo acidental e uso indevido de arma de fogo. De acordo com o sargento J.Favazzo a policia está investigando o fato para elucidar porque o autor do disparo atirou em seu próprio pênis com um revolver cor de rosa pertencente a sua namorada, supõe que a arma disparou quando ele enfiou na calça.

Também não é sabido se o “Mané” terá algum tipo de dano ao seu órgão reprodutor, psicologicamente não deverá ser agradável para seu bilau participar de alguma festa junina.

Francisco Sá também entrara para as estatísticas mundiais de tiro no bilau depois que um comerciante local consegui realizar a mesma proeza.

E agora Zé o que vou dizer para as crianças!

Recebi com surpresa as críticas do jornalista Flávio Leão e do vereador Denílson Silveira acerca do calçamento de bloquetes que a nossa administração está realizando em alguns bairros da cidade. Dizem que é um método atrasado. Muito me admira, pois é exatamente o contrário o que estão dizendo os ecologistas e pessoas preocupadas com a sustentabilidade do planeta… (texto extraído do Blog do Zé publicado em 18 de fevereiro de 2011  sob o titulo de: As vantagens do calçamento de bloquetes,  Leia o texto completo em : http://blogzemario.blogspot.com/ )

Meses atrás em uma conversa informal com meus filhos, procurava mostrar-lhes a importância em sermos enérgicos na preservação do meio ambiente, para podermos ter uma vida “suportável” no futuro. Lembro-me bem que falamos sobre pavimentação que impermeabiliza o solo e outros efeitos maléficos que nos impõe seu uso, modéstia à parte meus filhos são inteligentes e possuem enorme poder em absorver conhecimentos e são incrivelmente capazes em discernir sobre certo e errado quando questionados ou mesmo por suas próprias observações das coisas. Por ironia do destino e pelo fato exposto eu pergunto: E agora Zé o que vou dizer para os meus filhos? Você entrou em contradição ao escrito no seu blog e está colocando o entulho de asfalto  retirado da reforma da BR no parque dos namorados, transformando o parque em deposito de lixo o que contraria todas as normas ambientais que o senhor mesmo apregoa em seu blog e agride um parque ambiental e sinceramente não sei como vou justificar perante meus filhos  essa agressão a natureza.